Projeto Arara Azul

No total, são monitoradas aproximadamente 3 mil aves, que vivem em 713 ninhos espalhados por 57 fazendas da região.

Preservar a arara-azul e promover a conservação da biodiversidade do Pantanal são os objetivos principais deste importante projeto, idealizado pela bióloga Neiva Guedes, e patrocinado pela Fundação Toyota do Brasil desde 2009, embora já contasse com o apoio da Toyota desde 1990.

O Projeto Arara Azul tem sede no Pantanal sul-mato-grossense e visa preservar as araras-azuis, aves nativas da região ameaçadas de extinção. Suas principais atividades são monitoramento e recuperação das aves e seus ninhos, atividades de educação ambiental e preservação, além de workshops sobre consciência ambiental, cidadania e geração de renda para a população.

No total, são monitoradas aproximadamente 3 mil aves, que vivem em 713 ninhos espalhados por 57 fazendas da região. O apoio logístico para o monitoramento dos ninhos do projeto é fornecido pela Toyota com suas picapes Hilux, com tração 4X4, que permitem a locomoção da equipe de biólogos do Arara Azul entre as regiões de preservação, onde as estradas são, em sua maioria, não pavimentadas.

Em complemento às atividades, a Toyota estimula constantemente o crescimento da atuação do Projeto, contribuindo com atividades como workshops para conscientização ambiental, participação em eventos e congressos, além de ser a financiadora do site do projeto. Mais do que oferecer informações sobre as atividades do Projeto Arara Azul, o site fornece conteúdo científico sobre diversas espécies de aves típicas do Pantanal. Também é possível baixar wallpapers e fotos das araras-azuis para utilização em atividades acadêmicas e acompanhar o dia a dia do trabalho da equipe.

Há ainda a possibilidade de aderir eletronicamente às atividades Adote um Ninho e Adote uma Arara, onde se pode (pessoa física ou empresa) contribuir para a continuidade do Projeto Arara Azul.

Para saber mais sobre o Projeto Arara Azul, acesse o site www.projetoararaazul.org.br

A arara-azul

  • O nome científico da espécie é Anodorhynchus hyacinthinus, popularmente chamada Arara-Azul Grande, Araraúna ou Arara Preta.
  • Pode medir até 1 metro e pesar 1,3 kg.
  • É o maior psitacídeo do mundo.
  • Na natureza começa a se reproduzir com oito ou nove anos, formando casais para a vida toda.
  • Coloca em média dois ovos de cada vez e, em geral, só um filhote sobrevive, ficando por três meses no ninho.
  • Após esse período começa a voar, mas continua dependente da alimentação dos pais até os seis meses.

No Pantanal, sua alimentação é baseada apenas em castanhas de duas espécies de palmeira: Acuri e Bocaiúva. Uma única espécie de árvore, o Manduvi, concentra até 90% dos ninhos da arara-azul. Para auxiliar na reprodução, as equipes do projeto trabalham não somente na recuperação e manejo dos ninhos naturais, como também na construção de ninhos artificiais por toda a região, estimulando a população.

Confira mais imagens em Galerias

Para entrar em contato com a Fundação Toyota do Brasil, envie uma mensagem para: contato@fundacaotoyotadobrasil.org.br

ESTATUTO DA FUNDAÇÃO

PARCEIROS